Seu Navegador não tem suporte a esse JavaScript!
 
  • Valdir Cervelin (Leão) - PMDB
  • Vereadores
    17ª LEGISLATURA
    Presidente Atual
    Valdir Cervelin (Leão)
Data: 24/09/2008
Símbolos
Webline Sistemas

Símbolos do Município

 

A bandeira e o brasão de armas são símbolos que retratam a história e as características de cada município. Em Pompéia esses símbolos foram oficializados pela Lei nº 817, de 15 de abril de 1970 e são de autoria do heraldista professor Arcinoé Antonio Peixoto de Faria, da Enciclopédia Heráldica Municipalista. No texto da lei são descritos em termos próprios de heráldica e têm a seguinte interpretação simbólica:

 

Bandeira Municipal

 

A Bandeira é esquartelada em faixas, sendo os quartéis azuis constituídos por três faixas amarelas carregadas de sobre-faixas vermelhas dispostas no sentido horizontal, que partem de um triângulo amarelo firmado na tralha, onde o Brasão Municipal é aplicado. O estilo esquartelado obedece à tradição heráldica portuguesa, da qual herdamos os cânones e as regras. O Brasão aplicado ao centro do triângulo representa a própria cidade, sede do município. As faixas que partem do triângulo simbolizam o Poder Municipal que se expande a todos os quadrantes do território e os quartéis assim constituídos, representam as propriedades rurais existentes no território municipal.

 

 

 

 

 

 

 

Brasão Municipal

 

O Brasão de Armas é um escudo samnítico, primeiro introduzido em Portugal que lembra a raça latina colonizadora e principal formadora da nossa nacionalidade e a coroa mural de prata classifica a cidade representa na segunda grandeza, ou seja, sede de comarca. A cor azul do campo do escudo é símbolo heráldico da justiça, nobreza, perseverança, zelo e lealdade e o escudete ao centro reproduz as armarias da Família Miranda, fundadores da cidade. Nos cantos, à direita, um rosário de outro circundando uma flor de Liz de prata, símbolo heráldico de Nossa Senhora do Rosário, padroeira da cidade e à esquerda, um coração de outro, lembrando no Brasão o cognome de “Cidade Coração”. As faixas ondadas de prata lembram os rios Peixe e Aguapeí, em cujas vertentes foi fundada a cidade.

Como suportes, à direita, um galho de café frutificado ao natural e à esquerda, um galho de algodão, que lembram os principais produtos oriundos da terra e no listel de azul em letras prateadas, o topônimo identificador “Pompéia”, ladeado pelos milésimos “1928”, ano da criação do Distrito e “1938”, ano de sua emancipação política.

 

Enviar esta notícia para um amigo

Reportar erro





Próxima Sessão

Sessão Ordinária

5 de fevereiro de 2018, às 19h00

Sala das Sessões do Edifício João da Costa Vieira

Clique em "Sessão Ao Vivo" para assistir via internet